Seja bem-vindo a este blog!


Seja bem-vindo(a) a este blog!

Criado com o intuito de partilhar momentos de criatividade, numa vertente poético-fotográfica, este espaço é aberto a todos os visitantes interessados no resultado que a metamorfose das emoções possibilita.

Atrevo-me, pois, a pendurar nas "paredes" desta minha "sala de visitas", o que constitui o acervo da minha galeria de lembranças.

Obrigado pela sua visita!

Agnaldo Lima


terça-feira, 24 de julho de 2012

XIV - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos

ruínas do convento do carmo - lisboa





segunda-feira, 23 de julho de 2012

XIII - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos

ruínas do convento do carmo - lisboa

domingo, 22 de julho de 2012

XII - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos

ruínas do convento do carmo - lisboa





sábado, 21 de julho de 2012

XI - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos

ruínas do convento do carmo - lisboa




sexta-feira, 20 de julho de 2012

X - detalhes arquitetónicos
























fotografia © agnaldo lima



detalhes arquitetónicos

 
ruínas do convento do carmo - lisboa



quinta-feira, 19 de julho de 2012

o post de hoje é dedicado a sérgio penajóia - parabéns, amigo!




caros seguidores do blog:

o post de hoje é dedicado ao personal trainer, bailarino e professor de hip hop,



 

sérgio penajóia,



o qual deu vida ao projeto

"um corpo... um espaco... e fez-se movimento",

apresentado, através deste blog, no período de 21 de fevereiro a 02 de abril de 2012.




hoje,
19 de julho,
é o seu aniversário.

junto-me à "metamorfose de um olhar" para prestar-lhe uma singela homenagem pelo seu contributo à dança e pela sua postura generosa e extremamente profissional, com que lida com as pessoas, proporcionando-lhes bem-estar físico e mental, através de exercícios físicos, da dança e do desporto.
ao amigo e ao profissional desejo muitas felicidades e grande sucesso nos projetos futuros; e que esse futuro seja longo e frutífero.
parabéns, amigo e obrigado por tudo!
um grande abraço,
Agnaldo Lima









fotografia © agnaldo lima


“vieste, belo pássaro, pousar em meu corpo morto

acorrentado a este chão; sonho que foi quebrado

vieste matar a minha saudade de ser paisagem.

vieste e eu senti de novo o cheiro da seiva verde
que correu um dia em minhas veias

vieste e foi como se fosses o vento
balançando na minha copa nua.”

texto © manuela henriques 22/03/2012




quarta-feira, 18 de julho de 2012

IX - detalhes arquitetónicos





fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa




terça-feira, 17 de julho de 2012

VIII - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa



segunda-feira, 16 de julho de 2012

VII - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa



domingo, 15 de julho de 2012

VI - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa



sábado, 14 de julho de 2012

V - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa


sexta-feira, 13 de julho de 2012

IV - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa



quinta-feira, 12 de julho de 2012

III - detalhes arquitetónicos





fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos

acervo do museu
ruínas do convento do carmo - lisboa



quarta-feira, 11 de julho de 2012

II - detalhes arquitetónicos





fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa

terça-feira, 10 de julho de 2012

I - detalhes arquitetónicos






fotografia © agnaldo lima


detalhes arquitetónicos


ruínas do convento do carmo - lisboa



segunda-feira, 9 de julho de 2012

XXXIV - fragmentos






fotografia © agnaldo lima


fragmentos


o solitário do miradouro

(miradouro são pedro de alcântara - bairro alto - lisboa)



um dia, partiu, não sei para onde e nem porque; 

outro miradouro... outro bairro... outra cidade… ou morreu?...


texto © agnaldo lima






domingo, 8 de julho de 2012

XXXIII - fragmentos







fotografia © agnaldo lima


fragmentos


o solitário do miradouro

(miradouro são pedro de alcântara - bairro alto - lisboa)




vem a luz do sul e apaga as últimas lâmpadas.
tal um empregado de mesa, organiza as garrafas
e fica à espera que o camião do lixo as leve para a reciclagem.
em recompensa, nem sequer  um “bom dia” dos funcionários da câmara.

texto © agnaldo lima



sábado, 7 de julho de 2012

XXXII - fragmentos







fotografia © agnaldo lima


fragmentos


o solitário do miradouro

(miradouro são pedro de alcântara - bairro alto - lisboa)



no seu festim solitário, bebe o resto aquecido das cervejas,  
entre  o limiar dos copos da noite
e do pequeno almoço na manhã que mal começa

texto © agnaldo lima




sexta-feira, 6 de julho de 2012

XXXI - fragmentos






fotografia © agnaldo lima


fragmentos


o solitário do miradouro

(miradouro são pedro de alcântara - bairro alto - lisboa)



um  dia, num momento adverso qualquer, perdeu tudo, inclusive a fé.
não sei  seu nome, nem ele o meu.
talvez seja um santo, um profeta, um filósofo, um poeta, um rei…

texto © agnaldo lima







quinta-feira, 5 de julho de 2012

XXX - fragmentos






fotografia © agnaldo lima


fragmentos


o solitário do miradouro

(miradouro são pedro de alcântara - bairro alto - lisboa)



foi criança; nasceu igual a todas as outras.
teve pai, mãe, avós, tios, primos, irmãos... amigos, talvez.
se um dia foi casado, não sei;  se teve filhos, também. 
talvez tenha ido à escola… ou não.
sonhos, teve-os, com certeza; desejos, também.
deve ter sido feliz por algum tempo, depois sofreu.

texto © agnaldo lima



quarta-feira, 4 de julho de 2012

XXIX - fragmentos





fotografia © agnaldo lima


fragmentos


o solitário do miradouro

(miradouro são pedro de alcântara - bairro alto - lisboa)


no futuro, a incerteza,

no passado, a esperança perdida;

no presente... a inevitável solidão

texto © agnaldo lima




terça-feira, 3 de julho de 2012