Seja bem-vindo a este blog!


Seja bem-vindo(a) a este blog!

Criado com o intuito de partilhar momentos de criatividade, numa vertente poético-fotográfica, este espaço é aberto a todos os visitantes interessados no resultado que a metamorfose das emoções possibilita.

Atrevo-me, pois, a pendurar nas "paredes" desta minha "sala de visitas", o que constitui o acervo da minha galeria de lembranças.

Obrigado pela sua visita!

Agnaldo Lima


terça-feira, 31 de janeiro de 2012

XXIII - poesia a preto e branco - ...e outras almas






foto 1


© esplanada em covent garden

(londres)



entre simetrias, penumbras e cansaço, a tua mão firme apaga pedaços de gestos esquecidos, enquanto sonhos e desejos povoam esse teu gesto curvado.

vem a luz do sol e, apagando as últimas lâmpadas, toma o teu corpo, embalando-o no desencontro das horas. 

solitário, descansas entre lençóis em desalinho.

o suor exalado pela excitação dos teus sonhos inunda  a tua alma. 

os teus olhos guardam lágrimas não choradas e, no teu coração, como tatuagem, o peso das lembranças das tuas incertezas.


© agnaldo lima




segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

XXII - poesia a preto e branco ...e outras almas








...e outras almas


“o teu espírito penetra-me demasiado e eu não sei fazer mais
do que estender a mão e puxar-te para mim”.
 
henry james jr. (1843 – 1916)



cada pessoa é um momento e a palavra é o símbolo, através do qual abrimos portas e janelas rumo a outros momentos.

o seu gesto é a música em surdina, a acompanhar um olhar, um pensamento...

tu, também, tu és um momento; o meu momento grave e eterno, e o teu gesto é a música calma que me embala.

não te quero momento fugaz, sem símbolos e sem gestos; quero-te o meu eterno momento, eternamente e eu transformado no teu momento eterno.


© agnaldo lima





domingo, 29 de janeiro de 2012

XXI - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores na letônia. paldies!








foto 18
© les halles ao inverso
(paris)




Caros seguidores do blog
http;//metamorfosedeumolhar.blogspot.com
 
 
com a "alma das coisas...", aqui termina a primeira parte de "poesia a preto e branco - a alma das coisas e outras almas".
 
agradeço a todos aqueles que me honraram com a sua visita e, de forma muito especial, aos que praticam o exercício da "fidelidade"; é muito bom poder contar com a vossa presença.
 
fico na expectativa de que voltem amanhã, e confiram a continuidade deste projecto, com a apresentação da segunda parte:

"...e outras almas".
  
com os meus melhores cumprimentos a todos, 

agnaldo lima
http://metamorfosedeumolhar.blogspot.com






sábado, 28 de janeiro de 2012

XX - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores na romênia. mulţumesc!





foto 17
© escada II
(paris)



 subindo e descendo, perdi-me nos teus caracóis; cansado

adormeci. no meu sonho, um feixe de luz feriu-me o olhar e

aqueceu-me o coração. que anjo iluminado tocou a minha alma?...









sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

XIX - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores em portugal. obrigado!







foto 16
© despedida
(lisboa)



 ...dos braços, estendidos em abraços, restou a textura do não

querer partir e dos lábios, calados, a silenciosa textura da

ausência de beijos. de tudo restou a saudade,
 
infinita textura a alimentar um desejo






quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

XVIII - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores na ucrânia. Спасибі





foto 15
© escada I
(paris)



 no teu turbilhão, há em tantas esquinas,

almas tantas, subindo,descendo, 

ou perdidas nos teus caracóis




quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

XVII - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores na rússia. Спасибо!







foto 14
© ondas
(londres)



 um mergulho neste útero salgado… o silêncio, a paz… 

e o corpo afagado por indomáveis mãos que nos acenam sem cessar






terça-feira, 24 de janeiro de 2012

XVI - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores na frança. merci!







foto 13
© argola no cais do rio sena
(paris)



 e a luz do sol veio surpreendê-la,

naquela tão antiga posição de abandono







segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

XV - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores nos estados unidos da américa (usa). thanks!







foto 12
© reflexo
(londres)



 o peso do tempo contempla no espelho, o intervalo dos dias;

sonâmbulo, colho na palma da minha mão, a febre do teu corpo

e penduro-a no meu peito, como se fora uma fotografia






domingo, 22 de janeiro de 2012

XIV - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores no brasil. obrigado!





 

foto 11
© tatuagem
(londres)



grava-se na parede, a sombra,

fiel testemunha de tudo o que vive à luz






 

sábado, 21 de janeiro de 2012

XIII - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores na alemanha
danke schön!






foto 10
© retrato II
(londres)


a natureza a fazer lembrar cândido portinari e tarsila do amaral



exorcizam-me este teu olhar miúdo e este teu riso rasgado




sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

XII - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

a foto de hoje homenageia meus seguidores presentes e os que não puderam vir.
obrigado!







foto 10
© retrato I
(londres)


a natureza a fazer lembrar toulouse-lautrec



na árvore, no vento, na minha mente,

em obsessão o teu retrato



quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

X - poesia a preto e branco - a alma das coisas...







foto 8
© chiado
(lisboa)

(ruínas dos armazéns do chiado, após o incêndio de 1988)



entre ruínas e andaimes,sem abrigo,

vagueiam em silêncio, os fantasmas do chiado.




terça-feira, 17 de janeiro de 2012

IX - poesia a preto e branco - a alma das coisas...








foto 7
© portão do palácio de buckingham
(londres)



luz, sombra… eterna dualidade de todos os tempos






segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

VIII - poesia a preto e branco - a alma das coisas...






 


foto 5
© telhado em madeira da torre de césar
(provins - frança)



no esquerdo lado, a intranquilidade do peralta coração




domingo, 15 de janeiro de 2012

VII - poesia a preto e branco - a alma das coisas...









foto 5
© pulsações
(edimburgo - escócia)



o sangue da terra corre em minhas veias

com força de vida vagabunda.





sábado, 14 de janeiro de 2012

VI - poesia a preto e branco - a alma das coisas...







foto 3
© amordaçado
(londres)



teu grito, meu grito, nosso grito…

à nossa volta, a surdez de todos.



sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

V - poesia a preto e branco - a alma das coisas...






foto 3
© espelho partido
(londres)


volto, enfim, aos teus braços!

trago na alma o cheiro da brisa, brisa dos portos por onde andei.

quem és, quem sou?...

o tempo passeou sobre as nossas cabeças com rastos de neve.




quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

IV - poesia a preto e branco - a alma das coisas...

            


                                                               
    


foto 2
© cesto de basketball
(lisboa) 

suspenso no ar, enrosco-me no teu corpo, tal serpente,


e cravo-te os dentes com gosto de amar.




quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

III - poesia a preto e branco - a alma das coisas...





a alma das coisas…

"um artista exprime-se com a alma

e é com a alma que uma obra de arte deve ser admirada."

marcel duchamp 1887-1968



do teu olhar a luz, o raio cavalgado na eterna viagem de reencontros das mil vidas vividas.
dos teus lábios, ao beber as palavras, abriguei-me na tua alma, porto seguro, e fiz-me poeta do teu coração.
do teu olhar, a luz, alimento e força, o resgatar e o fazer pulsar a alma das coisas.
do teu olhar, a luz, o raio cavalgado na eterna viagem de reencontros das mil vidas vividas.
 © agnaldo lima





terça-feira, 10 de janeiro de 2012

II - poesia a preto e branco - a alma das coisas e outras almas




poesia a preto e branco
a alma das coisas e outras almas
                                            



criação poético-fotográfica
de
agnaldo lima



nos labirintos do teu corpo, perco-me,

numa embriaguez ousada, sem remorso, sem vontade de voltar

les halles - paris


este projecto nasceu do desejo de se utilizar a fotografia e a poesia como elementos geradores que são, de transformação do vulgar, do amorfo, do esquecido, em coisas vivas e latentes nas veias do quotidiano e apresentar ao olhar/espírito humanos uma espécie de brinde à beleza e à magia que se escondem na alma das coisas.
é, ao acreditarmos que, os objectos, assim como os seres humanos, são constituídos de alma, que se torna necessário encontrar essa alma, senti-la, e… evidentemente, compreendê-la.
foi a partir deste conceito que decidi fotografar detalhes que se encontram, muitas vezes, escondidos nos mais diferentes lugares e que, geralmente, não percebemos a olho nu.
é, pois, através da objectiva que esses elementos tomam um sopro de vida, mostrando-nos toda a sua força… toda a sua poesia… toda a sua beleza… enfim, toda a sua alma.
este exercício de imagens e letras tem como objectivo contribuir no sentido de se desenvolver uma qualidade de vida sensorial e emotiva que conduza o ser humano a comungar-se com o que, no universo, o torna comum a tudo o que o cerca… todos os momentos… todos os dias… a beleza da sua alma e a força poética da alma das coisas.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

I - poesia a preto e branco - a alma das coisas e outras almas


Caros amigos e seguidores do blog
Metamorfose de um Olhar,

Peço-vos permissão de vir ao “palco”, esse lugar sagrado que vos pertence, agradecer pela simpática fidelidade da vossa habitual visita.

Aproveito para salientar meu empenho em vos oferecer o que de melhor as “ferramentas” da minha criatividade possam alcançar.

Como todos sabem, este blog é novo; o que, ainda, talvez não saibam é que ele estará sempre em construção, (não prometo ser breve, mas peço desculpas pelo incómodo causado) uma vez que o meu objectivo é lapidá-lo, paciente e quotidianamente, no intuito  maior de vos oferecer o melhor quando, voluntaria e "bem vinda mente", adentram esta minha humilde “sala de visitas”.

Certamente, haverá momentos em que estarei aquém das expectativas e isso, confesso, provoca-me um medo atroz. Mas todos sabemos que a vida é feita de acertos e desacertos, de medos e de momentos de extrema coragem; através dos acertos embriagamos a alma com o sabor da vitória; com os medos nos recuamos, sentimo-nos impotentes, quase vencidos… nos momentos de coragem tornamo-nos donos do mundo, irresistíveis, quase deuses; mas é nos desacertos que embebemos o espírito com o desejo de reafirmar a nossa capacidade, a nossa convicção,  o que nos dá a força suficiente para recomeçar, quantas vezes forem necessárias, com o único propósito de se estar bem consigo próprio e com os que nos cercam.

Diante do exposto e, uma vez que, semelhante a este blog, sou, também, como pessoa e como ser humano  “um projecto em construção”, espero poder contar sempre com o vosso apoio e a generosidade da vossa tolerância.

Permito-me, ainda, contar com os vossos comentários e sugestões, elementos essenciais para a edificação deste blog.

E, sem mais demora, apresento-vos:

POESIA A PRETO E BRANCO – A ALMA DAS COISAS E OUTRAS ALMAS

este projecto foi elaborado a pensar nos meus queridos amigos

Carlos Santos, Dora Pinto, Helder Gato,

Hugo Gato, Patricia Pereira

e

Sérgio Penajóia

cuja amizade e incentivo têm nutrido o meu desejo de criar


Com respeito e grande estima,


Agnaldo Lima





quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

III - fiat lux







de  tanto comer estrelas, engravidou-se de luz
e, dos seus lábios, surgiram palavras iluminadas;
para alimentar as palavras, bebeu a via láctea
e, de repente… fez-se luz

fiat lux © agnaldo lima